Google+ Badge

terça-feira, 8 de setembro de 2009

« Mídia: de quem é essa voz?

espaço para apresentação e discussão das questões relativas à democratização da mídia, especificamente a 1a Conferência Nacional de Comunicação

Intervenção no Desfile de Sete de Setembro

By sevenleiques

Apesar de as autoridades militares não terem entendido bem a idéia, e terem adiado um pouco a entrada da Comissão Setelagoana Pró-Confecom, a participação foi boa, com a divulgação de 2.000 folhetos entre os presentes que se interessaram, seja por um olhar diferenciado, seja na intenção de parabenizar a atitude civil da comissão frente a posição tomada pela coordenação do desfile.

Dentre esses interessados, alguns, que se identificaram mais com o tema, pediram para também ajudar a distribuir os folhetos: “Rapaz, isso é importante demais! Dá aí os folhetos pra eu ajudar a distribuir!”.

A comissão setelagoana, com máscaras de TVs de papelão e vestidos com cartazes dependurados, ilustrados com temas elucidativos e convidativos à participação na Conferência, chegou logo cedo ao local, já despertando atenção e distribuindo folhetos, visando o público que os solicitava, intrigados por aquela trupe inusitada.

Naturalmente, como a Conferência Municipal já tem o apoio da secretaria de cultura local, solicitou-se ao palanque a divulgação do evento, para quando fôssemos entrar na avenida, ao final.

Logo que entrou a última representação na avenida, a comissão já a postos, entrou atrás, desfilando sua comunicativa indumentária e distribuindo panfletos aos que solicitavam, que eram muitos.

Ao cabo dos primeiros já proveitosos 30 metros, integrantes do exército, na sua usual preocupação com as autoridades, tentaram evitar a participação, mesmo sem saber do que se tratava, temendo que se configurasse alguma provocação. Não sabiam, entretanto, que a intenção ali era chamar a atenção da população e não do palanque.

A imposição da censura, porém, veio a calhar, pois gerou mais e maior interesse por parte do público, de onde vieram solicitações para que se liberasse o desfile dos fantasiados de Confecom.

Porém a proibição não durou muito tempo, pois o palanque, de onde havia saído também a ordem do comandante do exército para barrar o desfile da comissão, anunciou a Confecom.

Assim que a última representação da pauta chegou de frente ao palanque, foi autorizada a entrada da comissão, que aguardava ao final da avenida e pode entrar, sozinha, com todo destaque, com o público já instigado a saber do que se tratava.

Resultado: dos 3.000 folhetos desenhados pela comissão e impressos pelo Sind-UTE estadual, 2.000 foram eficazmente distribuídos.

frente do folheto

frente do folheto

verso do folheto

verso do folheto

Incrível: a comissão não tem o registro fotográfico da manifestação. Pedimos a quem tiver alguma foto, que a envie para comissaosetelagoana@gmail.com.

saudações e aguardamos você na nossapróxima reunião.

Nenhum comentário: