Google+ Badge

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

MINISTÉRIO DA CULTURA E CREATIVE COMMONS

Amigos,
Empossada há poucos dias a nossa Ministra da Cultura já começa a receber curiosa pressão, e pasmem, justamente por manifestar a intenção de preservar a excelência e a soberania da criação, o direito autoral.

Vejam algumas manifestações esclarecedoras em torno da polêmica recentemente instalada:


MINISTÉRIO DA CULTURA E CREATIVE COMMONS

Enviada: 22/01/2011 23:05

Prezados Senhores:


Com relação à retirada da licença Creative Commons do site do MinC , divulgada nos dois últimos dias por este jornal, creio que a Sra. Ministra da Cultura, Ana de Holanda, está coberta de razão e deve ser aplaudida. Em primeiro lugar, porque a faculdade de licenciar conteúdos, em todos os níveis, pelos que os criam ou produzem, é um direito garantido pela legislação autoral brasileira e não por uma organização estrangeira, cujas "licenças" de nada valeriam se não houvesse a prerrogativa dada por nossas leis. É absolutamente vergonhoso aceitar que o conteúdo publicado no site de um órgão do governo brasileiro, mantido com dinheiro público, tenha de ser 'licenciado" por uma entidade forânea, patrocinada pelo megaespeculador George Soros (Open Society Fondation), pela William & Flora Hewlett Foundation (da Hewlett-Packard Company), pela Rockefeller Fondation e ainda pela Microsoft, Google, Sun Microsystems, Yahoo e outras corporações da mesma cepa, acolitadas no Brasil pelos neoliberais globalizados da FGV. Imaginar nosso governo servindo aos interesses dessa turma, é o fim! O problema, portanto, não é a Ministra ter retirado a "licença" Creative Commons do site do MinC, a bem do interesse público: é saber por quê essa "licença" foi a li incluída, e com que interesses, já que a legislação autoral em vigor atende a quaisquer necessidades autorizatórias na área cultural. Estão de parabéns a Ministra da Cultura e a Exma. Sra. Presidente da República, por terem restabelecido a soberania de nossa gestão cultural, anulando as medidas subservientes tomadas pelos que, embora parecendo modernos e libertários, só queriam mesmo é dobrar a espinha para os interesses das grandes corporações que buscam monopolizar a cultura.


MARCO VENICIO DE ANDRADE

MAESTRO E COMPOSITOR

--------------------


A ministra Ana de Hollanda demonstrou uma insofismável coragem

ao tirar o Creative Commons do site do MinC. Comprou uma briga
de "cachorro grande" porque o CC é somente a ponta do iceberg
dos interesses dos grandes monopólios que sustemtam a Internet.
Tomara que a presidenta Dilma compreenda o ato da ministra
e desaloje também esse vírus americano da Fundação Getúlio Vargas.
Chegou a hora dos criadores da cultura brasileira se unirem em prol
da ministra para evitar que os capitães da industria da cultura puxem
o seu tapete.

Tibério Gaspar

Músico e Compositor

-----------------------


A Ministra da Cultura agiu corretamente ao retirar qualquer associação entre o MinC e o Creative Commons, uma entidade patrocinada pelos interesses das gigantescas empresas que comandam a Internet. Os criadores são os primeiros prejudicados e, como consequência, os cidadãos, pela atuação dessa entidade, que sob uma falsa bandeira da "defesa" em prol do que denominam "cultura livre" acabam por tentar patrocinar "mudanças" escandalosas no Direito Autoral, aniquilando os profissionais que produzem cultura.


Antonio Adolfo Maurity Saboia

Maestro, Compositor e Professor

Nenhum comentário: