Google+ Badge

terça-feira, 29 de abril de 2014

ArcelorMittal polui rios da Serra Azul, na região de Igarapé



Eugênio Moraes/Arquivo Hoje em Dia
ArcelorMittal polui rios da Serra Azul, na região de Igarapé
ArcelorMittal não teria cumprido cinco condicionantes do licenciamento

Laudo técnico encomendado pelo Ministério Público de Minas Gerais apontou a contaminação de vários cursos d’água próximos às atividades de mineração da ArcelorMittal, em Itatiaiuçu, na região de Serra Azul, onde a empresa pleiteia a renovação das licenças ambientais. O levantamento revelou um nível fora dos padrões para manganês, ferro e outras substâncias nos córregos. A empresa também não cumpriu cinco condicionantes estabelecidas no licenciamento ambiental.
Leia também: Mineradora do bilionário Eike Batista ameaça "enxugar" fonte de água da RMBH

O laudo encomendado pelo MP corroborou o que já havia sido constatado em parecer técnico do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam). No entanto, os profissionais do órgão sugeriram a renovação das licenças ambientais por mais seis anos mesmo após tomar conhecimento das irregularidades. A renovação será julgada pelo colegiado do Copam no próximo dia 26.


Óleo e graxa

A contaminação das águas foi apurada nos córregos Alto da Boa Vista, Lajinha, Miúda e em três tributários do Córrego Mota. Em um dos pontos de captação verificou-se que, desde 2008 a concentração de óleo e graxa passou de 0,1 miligrama por litro para entre 1,1 e 4,1 miligramas por litro. A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), em nota, disse que o problema é pontual.

“No caso dos monitoramentos que apresentaram medições fora dos limites estabelecidos pela legislação vigente, as irregularidades foram pontuais e a empresa apresentou planos para adequação aos padrões”. Pelo não cumprimento de cinco condicionantes e pela contaminação dos cursos d’água a Semad aplicou uma multa de R$ 70 mil.

A ArcelorMittal Serra Azul sustenta que a água é naturalmente contaminada pelas substâncias. “Sobre a suposta contaminação por ferro e manganês, a empresa informa que faz regularmente o monitoramento dos corpos hídricos no entorno do empreendimento e esclarece que a região – por ser naturalmente rica em minério de ferro, às vezes com manganês associado –, possui concentração elevada destas substâncias na água, o que pode provocar eventuais variações nos teores que extrapolam os limites legais. Estes teores, no entanto, não são decorrentes da atividade mineral da mina”, disse a empresa, em nota.http://www.hojeemdia.com.br/noticias/economia-e-negocios/arcelormittal-polui-rios-da-serra-azul-na-regi-o-de-igarape-1.92557

Nenhum comentário: