Google+ Badge

domingo, 12 de abril de 2009

Eldorado dos Carajás: 13 anos de impunidade

JOSÉ DOMINGOS BRAGHETO

O massacre de Eldorado dos Carajás, PA, ocorrido em 17 de abril de l 996, completa 13 anos sem que os principais culpados tenham sido condenados. A Polícia Militar do Pará assassinou naquele dia 19 trabalhadores sem-terra, que bloqueavam a rodovia PA-150. O laudo publicado na época mostrou que ao menos 10 trabalhadores foram executados a sangue frio. De nada adiantou o Procurador Geral da República ter responsabilizado o governador Almir Gabriel (PSDB) pelas mortes.

A data ficou consagrada como “Dia Internacional de Luta pela Reforma Agrária”, pois no ano seguinte houve grande passeata de trabalhadores em Brasília, em memória dos mortos de Eldorado.

O legado destes mártires anônimos continua até hoje, pois a luta pela Reforma Agrária no Brasil continua através, principalmente, do MST. Todos os anos o Movimento programa atividades para que esta data histórica não seja esquecida.

O “abril vermelho” tem sido caracterizado por ocupações de terras improdutivas no país.

1º Congresso Operário

O primeiro congresso operário brasileiro, de caráter anarquista realizou-se no Rio de Janeiro, em 15 de abril de 1906. Neste evento histórico para a classe trabalhadora brasileira, participaram cerca de 50 delegados. Foi criada a organização operária COB (Confederação Operária Brasileira), a primeira Central Sindical do país.

Os dois pontos centrais de discussão na época eram: ‘é licito o operário fazer política?’. E, ‘os sindicatos devem ter funcionários remunerados?’.

Baía dos porcos

Em abril de 1961, com apoio do governo norte-americano os exilados cubanos tentaram invadir Cuba, a partir de Miami. O governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, foi um dos mais duros na denúncia contra os EUA. Cuba celebrou a vitória na derrota dos invasores e celebra até hoje os heróis que tombaram na defesa da pátria. Hoje, diversos países sul e centro americanos já reataram as relações com Havana.

Resta a Barack Obama, suspender o bloqueio e reatar relações diplomáticas entre EUA e Cuba.

Índio Galdino

Quem não lembra do índio Galdino dos Santos? Sim, aquele que foi assassinado, em 20 de abril de l997, por cinco jovens de famílias ricas de Brasília? Galdino integrava a missão dos Pataxó Hã-Hã-Hãe, em luta contra a invasão de sua reserva no sul da Bahia. Neste 20 de abril, denominado ‘dia do índio’, os indígenas da reserva Raposa do Sol celebram a vitória pela demarcação contínua de suas terras. Derrota dos arrozeiros que lucravam em terras indígenas.

Jornal Cantareira - ANO 11 Nº 106 - Fevereiro/Março de 2009 pg. 5

Nenhum comentário: