Google+ Badge

domingo, 31 de maio de 2009

Fidel: Chávez é um educador incansável


Hugo Chávez é um educador incansável. Não hesita em descrever o que significa capitalismo. Vai desmontando uma por uma todas as suas mentiras. É implacável. Descreve o significado de cada uma das medidas que o socialismo leva ao povo.

Por Fidel Castro, no Cubadebate*


Ele conhece quanto sofre o ser humano quando ele, sua mulher, seus filhos, seus pais, seus vizinhos, não têm nada, e uns poucos têm tudo. Ele demonstra o egoísmo dos ricos, que subordina tudo às cegas e inexoráveis leis do mercado, contra toda racionalidade no emprego das forças produtivas. Demonstra-o constantemente com a obra que realiza na Venezuela.

Chávez inundada a Venezuela com livros. Antes fez com que todos os cidadãos aprendessem a ler e escrever. Abriu escolas para todas as crianças, colégios médios e técnicos para todos os adolescentes e jovens, a possibilidade de educação superior para todos.

A nata do pensamento oligárquico e contrarrevolucionário reúne-se em Caracas para declarar, por todos os meios, que na Venezuela não há liberdade de imprensa. Chávez desafiou-os a participar do programa Alô Presidente, que cumpre o seu décimo aniversário, para discutir a questão com intelectuais venezuelanos. Ele ficaria sentado na platéia disposto a ouvir o debate. Enquanto escrevo esta Reflexão, eles ainda não responderam uma palavra.

Aos 18h40, começou de novo o Alô. A palavra inflamada de Chávez fez-se ouvir novamente no segundo dia da comemoração. O programa inicia com os ministros da Cultura da Alba (Alternativa Bolivariana para as Américas) que participam de uma reunião internacional de ministros do sector. Os brilhantes discursos pronunciados na atividade enriquecem o pensamento político.

Chávez reiterou seu desafio. Convidou novamente os figurões da oligarquia internacional para discutir. E não responderam; já passa das 19 horas. Vou me concentrar nos brilhantes e comovidos discursos. Peço desculpas.

Fidel Castro Ruz
29 de Maio de 2009, 19h23


* Fonte: www.cubadebate.cu

Nenhum comentário: